segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Entrevista: Fidalgo - Herdeiro do Rap




Sente o Nipe:
diretamente do Setor Oeste de Sobradinho-DF, 
mais um artista que vem se destacando,
no RAP de Brasília.


1.     Fale sobre sua história no rap do DF e sua cidade.


Fidalgo – Aos 18 anos de idade fui convidado à participar do Firme Parceria, um grupo de RAP de Sobradinho. Fizemos diversas apresentações no Distrito Federal. Em 2005 fomos convidados pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do Distrito Federal (SEPLAG), para elaborar uma música que faria parte de um programa do Governo, que buscava, adequar a nova forma de trabalhar dos gestores públicos, para melhor atender às necessidades dos cidadãos. O grupo também participou de um festival na UNB e diversos eventos culturais do Distrito Federal.

Em 2006, por motivos diversos, a formação do grupo acaba; começo então a desenvolver meu projeto solo. Agora, com o vulgo de Fidalgo, passei a compor sozinho, e a fazer apresentações ao vivo em alguns estados, dentre eles DF; GO e PE, onde participei do Festival Cenamusical.br que acontece em Olinda  durante o carnaval, convidado pelo músico e compositor Álvaro Portugal, então vocalista da banda Casa de Juana. Neste mesmo ano fiz apresentações de Freestyle nos shows da cantora de RAP do DF, Flora Matos.

Em janeiro de 2007 idealizei e executei o projeto Janeiro Solidário, um evento beneficente realizado na favela do DENOCS, em Sobradinho - DF. O projeto tinha como finalidade arrecadar doações de roupas, brinquedos e cestas básicas durante 30 dias, anteriores ao evento. As arrecadações foram distribuídas entre os moradores carentes do local, durante o evento que contou com a apresentação de grupos de RAP de Sobradinho, DF e entorno. Em fevereiro realizei um evento em comemoração ao meu aniversário, onde bandas de diversos estilos puderam fazer um intercâmbio cultural. A partir daí, comecei a trabalhar, também, como produtor cultural.

Em 2008 participei de um evento em São Sebastião onde tive a oportunidade de conhecer o líder do grupo de RAP do DF, Tribo da Periferia. Duckjay, começou a trabalhar como meu produtor e gravar as faixas do meu primeiro CD solo, Fidalgo – Sente o Nipe. Ainda em 2008 me apresentei na festa Rota 99, ao lado de bandas como Jahlive, Banda Salve, Capitão do Cerrado e Mente Sã. Também me apresentei no evento Salve a Planta, ao lado da banda de reggae de São Paulo, Planta e Raíz. Realizei junto à administração de sobradinho – DF o projeto chamado Lazer Cultural, recebendo apoio da empresa A3 Som e Iluminação, para realização do mesmo. O evento consistia em fechar a rua que passa em frente ao Parque dos Jequitibás, em Sobradinho, onde foram colocados brinquedos infláveis, oficinas de artesanato e um palco para apresentação de grupos, bandas e dj’s de diversos estilos que animaram o mês de férias da criançada da cidade, o cantor de RAP RAPadura, foi uma das atrações do evento.

Em 2009 fui contratado como mestre de cerimônia, para apresentar o evento NICE DREAMS 1ª edição, ao lado de bandas como Jahcareggae, Jahlive e Djs, como Swarup. A partir daí passei a ser atração residente nas festas NICE DREAMS, promovidas por Rodrigo’s party e me apresentar ao lado das bandas mais conhecidas de Brasília – DF, durante as sete edições ocorridas. Ainda em 2009 me apresentei na festa Songs of Freedom, ao lado da banda de reggae do Rio de Janeiro, Ponto de Equilíbrio.

Em 2010 me apresentei na comemoração do aniversário de 50 anos de Brasília, no Palco HIP HOP, na Funarte, dia 21/04/2010. Este foi um momento histórico no RAP do DF, onde subiram ao palco Tribo da Periferia, Vadiosloucos, 3umsó, BellaDonna, Pacificadores, Fidalgo e Look, juntos em uma apresentação intercalada de mais ou menos duas horas de muito RAP de qualidade. Em maio, a maior equipe de sonorização do Distrito Federal, Smurphies Disco Club, promove o evento Sente o Nipe disso Aqui – A Festa, onde apresentei, ao vivo, músicas do meu primeiro CD, como prévia de lançamento do mesmo. A repercussão do evento foi boa e em junho de 2010 a Smurphies Disco Club promove Fidalgo e Pacificadores, em um mesmo evento. Em julho de 2010 chega o CD Fidalgo – Sente o Nipe. Então comecei a trabalhar na divulgação e venda do CD.

Em 2011 participei do novo CD do grupo Tribo da Periferia, que será lançado nesse primeiro semestre, e continuo trabalhando na divulgação do meu primeiro CD, planejando produzir vídeos clipes de algumas músicas do mesmo.


1.      Fale um pouco sobre o seu trabalho e suas expectativas.

Fidalgo - Esse primeiro CD é um misto de músicas antigas com músicas novas. As músicas mais antigas como “Retomando o Caminho”, “Som de Quebrada”, “Noticiário das Ruas” e “Extenso é o Pensamento”, possuem um ar de protesto e fazem várias críticas em relação à sociedade, governo e outros temas. A música “Que Cabuloso”, também enquadrada entre as mais antigas, relata a dificuldade de sobreviver em uma periferia e faz referência à dois grandes nomes do RAP nacional: Sabotagem e Racionais. A música “Homenagem À Quem Merece” também mais antiga, faz uma homenagem à quebrada onde moro, Setor Oeste de Sobradinho – DF e fala também sobre a curtição na noite com os “firma forte”. A música “Trema Sistema Trema” aborda a dificuldade que os jovens enfrentam, por viver em condições menos favoráveis na periferia, conta com a participação de um aliado meu, de vulgo Nego Zula. As músicas mais recentes como, “Sente o Nipe” e “Furmigô” trazem a característica do RAP Gangsta do Distrito Federal, e contam com a participação de peso dos grupos Look, Tribo da Periferia e 3umSó. A música “Protestar, Mudar!”, também mais recente, conta com a participação de um irmão de fé de vulgo Johnyloko, onde a gente se apresenta para os ouvintes e retrata uma mínima parte do nosso corre. A música “Bem Vindo À Capital” fala sobre “os manos” se agilizando pra curtir um baile na Boate Capital Club, em Taguatinga, ao som da equipe de sonorização Smurphies Disco Club. E a música “Salve a Planta”, que fui contratado pra fazer, direcionada a um evento de mesmo nome, que tinha como foco a sustentabilidade do meio ambiente. A ação conjunta com o produtor Duckjay (que realizou a gravação, mixagem e masterização) fez com que o CD fosse concluído com êxito no estúdio Fênix, em Planaltina – DF. Minhas expectativas em relação à esse primeiro “trampo”, são as mais positivas possíveis, já que o mesmo tá tendo uma tiragem boa e tem recebido críticas positivas.




2.          
2.   Qual a sua opinião a respeito do rap do DF e do Entorno?

     Fidalgo – O RAP do DF tem uma característica marcante de RAP Gangsta, apresenta uma pegada de caixa e bumbo com um beat mais lento e letras explícitas, que retratam o dia a dia dos moradores da periferia, no melhor estilo, “Eu gosto de curtir os gravão...”, (risos). Graças à Deus, o RAP do DF sempre foi referência Nacional e acaba por criar tendências, fazendo grupos “old school” se renderem à essa característica forma de RAP do DF e gravarem músicas experimentando a base mais lenta com o grave bem marcado. Como tudo que é bom tende a evoluir, esse ano de 2011 promete para o RAP DF. Novas tendências, características e formas estão surgindo pra polemizar ainda mais a cara do RAP em Brasília. Pra começar, aguardem com ansiedade o novo CD do grupo Tribo da Periferia, com participações como, Fidalgo e outros nomes de peso.


3.  Qual a expectativa para esse novo governo (Dilma e Agnelo) e sua expectativa para o ano de 2011?

     Fidalgo - Minha expectativa para esse governo é que os novos políticos roubem menos e façam mais. Que a população, como sociedade, possa fiscalizar melhor o trabalho daqueles que escolhemos para representar cada um de nós perante o estado. A mudança só ocorre quando mudamos nossa postura em relação aos fatos decorrentes. E como todo ano novo, o ano de 2011 promete. E assim, desejo à todos os leitores do BLOG DURAP DF, um excelente ano novo, que Deus possa abençoar a vida de cada um de vocês, possibilitando várias renovações e conquistas!




"Como num forte sem sorte, não alivia, nem ilumina,
todo dia correria, protestar, mudar;
Tudo não pode, não fode, que discrimina, é porcaria,
coisa fina só quem pode vai poder quebrar;
Segura o sangue no choque, não tem revólver,
se é miúdo, tá aziando, zucrinando, vai se fu pra Lá;
Como num forte sem sorte, não alivia, nem ilumina,
todo dia correria, protestar, mudar".

4.   
      Agradecimentos:

      Fidalgo – Agradeço ao Blog Du Rap DF, pela oportunidade de poder contar um pouco da minha história. Agradeço à Deus por possibilitar cada parte da minha vida e das minhas conquistas e ainda, aos meus familiares e amigos, que sempre estiveram e estarão presentes na minha caminhada, me ajudando a evoluir a cada dia, como um ser humano melhor.
5.     
Orkut: Fidalgo Herdeiro do RAP #Perfil2
Facebook: Fidalgo Herdeiro do RAP;
Twitter: Fidalgohr;







Layout e colaboração: Fidalgo Herdeiro do Rap.

6 comentários:

  1. Pode cre... vida longa ao RAP do DF! PAZEOQA

    ResponderExcluir
  2. ISSO MEMO RAPAIS TAMO JUNTO ,SINFONICA D' PERIFA CAMPINAS NA CENA OTIMO TRABALHO FÉ EM DEUS SUCEÇO

    ResponderExcluir
  3. do caralho firma falo bonito , é nóis!!!

    ResponderExcluir
  4. Podeeee creeeeeee maluco doido...!!!!!!é nóis!!!!!!

    ResponderExcluir